Envie um Whatsapp
Ligue Agora

O Novembro Azul marca a conscientização sobre o câncer de próstata, existe muito tabu e falta de informação sobre o tema e o post tem como objetivo esclarecer os principais pontos sobre o câncer da próstata, abordo de forma clara desde o diagnóstico até o tratamento, esclarecendo algumas dúvidas em torno do tema.

Como é detectado o câncer de Próstata?

Antes de responder a pergunta, vamos entender o que é a próstata e sua finalidade.
Falando em termos não médicos e não científicos, a próstata é uma espécie de capa, uma bolinha que envolve o canal por onde sai a urina (uretra). Responsável pela criação do sêmen, existe uma substância produzida pela próstata denominada PSA ( sigla do inglês: Prostate-Specific Antigen, na tradução: Antígeno Prostático Específico ), nos quadros de câncer de próstata, os níveis de PSA se elevam, porém é apenas uma das etapas do diagnóstico e vale ressaltar que outros eventos não relacionados ao câncer de próstata podem aumentar os níveis de PSA.

O exame de toque

Como o aumento dos níveis de PSA é apenas um indicador do câncer de próstata, não é o suficiente para obter o diagnóstico preciso, o principal e mais assertivo exame ainda é o Toque Retal.

Por que o famigerado Exame de Toque é tão importante?

Nos quadros de Câncer a próstata aumenta de tamanho, fazendo uma pressão no canal urinário que gera um incômodo ao urinar, sendo muito comum que os pacientes busquem um médico devido ao incômodo.
O toque serve justamente para identificar esse aumento no tamanho da próstata e posteriormente detectar o câncer por exames mais específicos.

Fatores de risco

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de próstata são:
Idade – Por esse motivo é recomendado que o exame periódico comece a ser feito a partir dos 38 anos.
Histórico Familiar – Para quem já teve casos na família, é aconselhado ainda mais atenção nos sinais da doença e procurar um médico em qualquer sinal de alteração corporal na região da próstata.

Tratamento

Assim como outros tipos de câncer, o tratamento tem uma relação direta com o estádio em que o câncer é detectado.

Em casos que é detectada apenas alteração no PSA, pode ser feita uma observação vigilante, quando a doença é identificada já em fase avançada a cirurgia e/ou radioterapia são os principais tratamentos e quando o tumor é identificado em metástase (situação em que já se espalhou para outros órgãos) é eleita a terapia hormonal na recuperação.

O tratamento mais adequado é individualizado, deve ser analisado caso a caso e o tipo de terapia ou cirurgia deve ser conversado com o médico. Seguir as recomendações e ter uma conversa transparente é fundamental para o sucesso na recuperação.

Nem tudo é câncer

Mesmo sabendo que o incômodo ao urinar e altos níveis de PSA podem não ser câncer de próstata, você deve procurar um médico para identificar e tratar essas alterações corporais. Muitas pessoas ainda sofrem pelo preconceito em realizar o exame de toque, e não falo apenas dos homens, a conversa familiar e entre amigos deve quebrar esse tabu, converse com seu pai, seu tio, seu irmão, seu avô..
Em um post publicado no meu instagram, levando essa reflexão:

Esse post contou com um dos episódios do podcast Naruhodo como referência.

Deixo aqui também a dica de leitura/áudio, o episódio do podcast Mamilos sobre câncer.

Espero ter esclarecido alguns pontos sobre o assunto, compartilhe o #NovembroAzul e vamos conscientizar a população sobre a importância na identificação precoce do câncer de próstata e tratamento 🙂

Fábio Saito

Cirurgião Plástico com formação pela USP e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Sócio Diretor da Essere Clínica Médica, apreciador de um bom café e de bons momentos da vida. No Insta você pode mandar DM no @fabiosaitocirurgiaplastica