Envie um Whatsapp
Ligue Agora

As próteses mamárias estão no mercado há mais de 50 anos. Obviamente, com o avanço da tecnologia e das matérias-primas, elas se tornaram muito melhores, seguras e acessíveis. No passado, elas eram consideradas sinônimo de beleza e orgulho para as mulheres de todo o mundo, e quanto maior eram em tamanho, melhor.

Para 2017, a medicina passa por uma nova tendência nas cirurgias plásticas. Apesar da demanda de próteses mamárias continuar em alta, a preferência agora é por próteses menores ou até mesmo cirurgia de redução de mamas.

Se antes eram os modelos de 300ml ou 400ml que faziam sucesso, hoje a preferência é por aquelas com, no máximo, 270ml. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o número de intervenções para trocar um silicone grande por um menor já cresceu 15% só no Brasil.

Entenda os motivos da nova tendência

Além da busca pela naturalidade, a tendência também tem a ver com questões de saúde. Próteses mamárias muito grandes acabam ferindo os tecidos internos, provocando um estiramento cutâneo, que resulta no aparecimento de estrias que incomodam, e muito, as mulheres acometidas.
Outro fator responsável por essa mudança é a questão do peso das próteses mamárias. Com o passar dos anos, as próteses maiores tendem a provocar uma queda inevitável das mamas, acentuando os sinais de envelhecimento e flacidez.
Além disso, o peso também pode provocar problemas ou dores na coluna, uma vez que algumas mulheres não possuem estrutura física suficiente para conviver com o tamanho da prótese que escolheram.

Como escolher o tamanho ideal?

Se você está se preparando para colocar próteses de silicone, lembre-se sempre de escolher um tamanho harmônico com a sua estrutura corporal. Não se trata apenas de optar por próteses menores ou maiores.
Se você é alta, por exemplo, e mede cerca de 1,70m, sua estrutura pede naturalmente por próteses maiores do que aquelas que seriam implantadas em mulheres com 1,50m. Pense que essa decisão, além da questão estética, envolve questões de saúde que pesarão com o passar do tempo.

Como funciona a redução de mamas?

Se o seu caso é diferente, ou seja, você já nasceu com seios grandes e precisa diminuí-los, saiba que já existe um procedimento especifico para isso. A mamoplastia redutora é ideal para mulheres que possuem mamas com tamanho e peso acima das características anatômicas do tórax. A intervenção, além de reduzir as mamas, também as reconstrói.

O que esperar para 2017?

A cirurgia para implante de silicone é o procedimento mais realizado entre os cirurgiões plásticos brasileiros, superando até mesmo a famosa lipoaspiração. Apesar da mudança de cenário, o número de cirurgias de prótese de silicone continuará crescendo. O que mudou, portanto, foi o objetivo final.

A tendência é que próteses mamárias menores sejam mais escolhidas entre as mulheres do que antes, ao mesmo tempo que o número de cirurgias agendadas para realizar a troca de próteses maiores por menores, deve aumentar.

Fábio Saito

Cirurgião Plástico com formação pela USP e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Sócio Diretor da Essere Clínica Médica, apreciador de um bom café e de bons momentos da vida. No Insta você pode mandar DM no @fabiosaitocirurgiaplastica