Envie um Whatsapp
Ligue Agora

A campanha Outubro Rosa ganha força a cada ano e embora apenas parte dos casos necessite da mastectomia (remoção da mama), a cirurgia de reconstrução é apresentada como uma opção e vou falar um pouco mais sobre o procedimento por aqui, respondendo os principais questionamentos relacionados ao tema.

Como funciona a Cirurgia de Reconstrução Mamária?

A cirurgia reconstrutiva é um procedimento individualizado e, do pré-operatório até a realização do procedimento, existem alguns pontos que devem ser considerados.
É fundamental entender a diferença entre reconstrução imediata e reconstrução tardia, e você lê na sequência um pouco mais sobre cada uma delas.

Reconstrução Imediata

Como o nome sugere, o procedimento de reconstrução imediata da mama é realizada no mesmo tempo da cirurgia de retirada do tumor, existe a vantagem em fazer a reconstrução imediata junto à mastectomia, por apresentar melhores resultados estéticos e diminuir a necessidade de múltiplas intervenções cirúrgicas.

Reconstrução Mamária Tardia

A reconstrução tardia é realizada em segundo momento, geralmente mais indicada para pacientes que optam em não realizar a reconstrução imediata e também pacientes que apresentam alguma outra particularidade em que é recomendada a reconstrução tardia.

Técnicas de Reconstrução Mamária

Existem diversos fatores que influenciam a técnica utilizada na reconstrução mamária, o procedimento pode ser feito utilizando implantes, expansores mamários ou retalhos cutâneos.
O conselho aqui é uma boa conversa, discutir de forma clara e transparente as vantagens e desvantagens de cada método para a reconstrução.

Benefícios da Reconstrução de Mamas

O principal benefício da reconstrução mamária após a mastectomia é na qualidade de vida, melhora da autoestima e permitindo uma reabilitação e reintegração social, sem os estigmas de uma cirurgia que envolve uma parte tão importante do corpo da mulher e o que representa.

Pós Operatório da Reconstrução Mamária

O pós operatório é muito variável e depende da cirurgia realizada. Algumas vezes comparável a uma colocação de implante mamário, outras vezes a uma mamoplastia redutora, ou nos casos mais complexos a necessidade de uma recuperação mais morosa.
O repouso, retornos para manutenção dos curativos e acompanhamento da cicatrização são as recomendações certas para o pós operatório, já as variantes nos processos citados aqui (tempo de repouso, cuidados específicos com curativos) serão definidas de acordo com o caso.

Espero que o texto tenha esclarecido suas dúvidas sobre a Reconstrução Mamária e vamos manter a conscientização para diagnóstico e tratamento do Câncer de Mama, o #OutubroRosa deve ir além do mês de outubro.

Fábio Saito

Cirurgião Plástico com formação pela USP e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Sócio Diretor da Essere Clínica Médica, apreciador de um bom café e de bons momentos da vida. No Insta você pode mandar DM no @fabiosaitocirurgiaplastica